O que é a motricidade ampla?

Durante a infância, a motricidade ampla é a primeira que aperfeiçoamos, porque ela permite os movimentos maiores do nosso corpo: mexer os braços, pernas e mãos, andar, correr, sentar, se inclinar para frente, carregar, empurrar, rolar, todos são movimentos da motricidade ampla. São atividades que utilizam todos os nossos músculos, ou grande parte deles, para serem realizadas. Se essa motricidade não for bem exercitada, os movimentos podem ser desconectados ou muito lentos.

Quando existe algum tipo de alteração relacionado à coordenação motora global, podemos notar consequências como abaixo descritas:

  • Gestos desarmônicos;
  • Lentidão e movimentação brusca;
  • Dificuldade de dissociar movimentos.

O que é a motricidade fina?

Ao contrário da motricidade ampla, a motricidade fina exige o uso de músculos menores do corpo. Por exemplo, exige a coordenação de mãos e olhos na hora de escrever, recortar ou pintar. Mover os lábios para mandar beijo, sugar e sorrir também faz parte desse conjunto de habilidades. Até mesmo juntar algo leve do chão, como uma folha, faz parte da motricidade fina.

Quando por algum motivo, temos alterações presentes neste fator psicomotor, podemos notar dificuldades nas atividades abaixo citadas:

  • Abotoar roupas;
  • Pentear-se;
  • Alimentar-se;
  • Encaixar a chave e destrancar / trancar portas;
  • Seguir linhas pontilhadas;
  • Obedecer a espaços e limites ao desenhar / pintar /escrever;

Trabalhar a motricidade ampla melhora muito o desempenho na motricidade fina, pois a amplitude dos movimentos, melhora os movimentos no que diz respeito a organização espacial e tamanho da letra.

Lidieri Barros

Especialista em Educação Especial e Inclusão

Deixe um comentário